sexta-feira, 29 de abril de 2011

Chega de papo de boa moça.


Não sei porque, mas sempre é assim. Eu sempre acredito que me curei dessa idiotice insana que é gostar de você e sempre acabo aqui, sozinha, enquando algumas poucas lagrimas escorrem pelo meu rosto.
Eu jurei novamente, não sei por quantas vezes já fiz isso, mas  jurei que você não mais me causaria tristeza, eu jurei me proteger de você, eu jurei nunca mais deixá-lo me conduzir. Sempre em vão!
Sempre passou, mas nunca foi embora: essa é a verdade.
Queria entender, queria que tudo fosse mais claro, sem joguinhos, sem meias palavras, porque não, eu não sou boa entendedora e meia palavra não basta!!!! Nunca bastou!!

Chega, tudo sempre foi pela metade, não só as palavras, eu não quero mais isso. Em minha garganta aperta o nó de quem nun desejo egoista quer gritar que te quer, sempre quiz, que exige sua presença, ou seu amor, ou seu odio, ou alguma coisa mesmo que forçada mas que demonstre sentimento. Chega de já não sentir nem amor nem dor. Grita, maltrata, briga ... faz alguma coisa, mas não me deixe assim, aqui, sem resposta de nada.

Meu egoismo me pede aao extremo para te ligar, e meu lado "boa moça" me diz para desejar-te felicidade com quem quer que seja. Felicidade uma ova! Eu te quer pra mim, pelo menos uma vez, só pra mim. Quero sua ligação no meio da noite dizendo que estava pensando em mim, quero acordar todos os dias nos seus braços. Eu quero você, e de uma forma tão intensa que as vezes chega até a ser cruel. Fodam-se os bons principios, eu nunca liguei pra eles mesmo. E agora, novamente eu te quero, de forma egoista, não me importa se é ela quem tem faz feliz, não me importa se ela é uma boa pessoa, e nem seus papinhos bestas dentro da banheira comigo falando dela. Foda-se ela! Eu só quero voce.

Apesar de tudo isso o que eu quero mesmo é que voce seja feliz, é verdade, mas é que doi saber que mais uma vez eu estive em seus braços e fui deixada pra tras, sem resposta, sem amor, sem odio, sem rancor, sem paixão:  apenas com a indiferença, aquela que voce sempe usou para se manter longe de mim. Acho que o que eu nunca te contei é que isso sempre doi muito, doi mas passa! Quem sabe hoje a noite no bar com alguns copos de tequila e com a mesma amiga de sempre falando " A fila anda!!" eu consiga. E a fila anda pra quem afinal de contas?? Que fila que é essa que anda?? É acho que não é pra mim né? A parte que se esquecem é que a fila sempre annda pra quem tá do lado mais forte, pra quem deixou, pra quem partiu, e não pra quem foi deixado ou ficou esperando. É assim que funciona a tal fila. A sua andou, e eu to aqui, com medo de olhar pra tal  fila, e não te encontrar nem no finalzinho dela. Porque por mais que tenham mil pessoas nessa fila, agora eu quero você! A fila dificilmente anda pra quem passa o dia a cantarolar " entre por essa porta agora e diga que me adora, voce tem meia hora pra mudar a minha vida..."

Talvez eu nunca vá te contar que só comprei Yakult porque voce gosta, comprei lençol novo, travesseiros novos, suas bebidas preferidas, perfumei a casa, e planejei por uma semana pra te convidar para passar um fim de semana comigo. Talvez vc nunca saiba ...

No final das contas voce não passa de um covarde, um dos mais covardes. Porque não falar sobre isso olhando nos meus olhos e ver minha reação??? Porque some e finge indiferença?? Medo? Covardia de encarar o que voce fez e ter que se sentir no minimo particpande da culpa pelo fato ter acontecido.

Ah, porque quando fecho os olhos é voce que eu vejo: por todos os lados, em minha volta completa, e até dentro de mim? Porque voce veio inventando essa felicidade de mentira? Nunca foi " o nosso amor a gente inventa pra se distrair, e quando acaba a gente pensa que ele nunca existiu" porque eu nunca consegui fazer de conta que tudo nunca existiu. É voce quem sempre consegue me tirar do sério, que faz ares de palhaço, quem sorri, morde o labio, fala grosso, faz cara de sério, fica com segredos que iluminam minha alma. Eu preciso te contar minhas descobertas, te acordar alisando seu peito, descobrir caminhos novos de mão dadas. Eu preciso aprender, vem me ensinar... voce me disse que as aulas não haviam acabado, e ainda brincamos que a proxima aula seria a prova final da minha graduação. Eu quero a pós, mestrado, ou qualquer coisa que voce tenha a oferecer. Eu quero voce, de um modo tão desesperador que me consome a alma, cada pedaço do meu corpo lateja, cada pelo se arrepia, só de fechar os olhos e imaginar voce. Eu aceito o romantismo e largo o luxo de lado, pra depois quem sabe. Mas vem, fala comigo.

Que burra fui eu ao defende-la, ela te traiu seu idiota, ela te ignorou, VOCE mesmo reclamou que não dava mais certo, que não confiava, que ela não mais se entregava totalmente. E eu, que nunca te trairia estou aqui, que quero e sei que posso faze-lo feliz, já com os olhos secos, assistindo as letrinhas finais do filme, sem nem prestar atenção a nada nem a ninguem.

Meu lado egoista quer você, meu lado sensato apenas deseja-te felicidades!

Alguem coloca uma tequila no copo e desce um blues por favor????

Um comentário:

Jessica Wuiner disse...

como você pode definir meus sentimentos, assim...tão fácil dizer tudo o que eu queria? ..Obrigada!