segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Viver a vida




Reclamo tanto das minhas drogas, mas sempre volto a usá-las! São incrivelmente viciantes..
A sensação de exctase na hora e a alegria e sorriso bobo na cara no pós, fazem com que eu sempre queira voltar a usá-las!
Confesso-lhes que deixam o corpo extremamente desconexo, mas a mente... a essa vai a loucura!

O ano novo começou, e veio com dias extremamente prazerosos, quase uma terapia. Acabo até achando que preciso de terapia cotidiana depois disso.

O peito estava um pouco apertado no ultimo dia do ano, e só ai entendi um pouco do que minha mãe sentia quando eu estava viajando, meu irmão havia ficado sozinho chorei, quiz vir embora pra casa, orei, liguei pra todos pedindo ajuda e Deus foi maior que tudo novamente, me deu consolo.

A virada começou com muita chuva, talvez pra lavar um pouco o mundo, e acredito que lavou minha alma completamente. Os pés no chão, cheios de areia molhada, o ceu escuro só iluminado pela lua, o barulho do mar, o barulho dos fogos estrando no céu, e uma pessoa muito amada ao lado..... Champanhe estourando por todos os lados, os fogos caindo do céu, quase que sobre nós, vindo em nossa direção, e derepente se apagavam, mas logo vinham outros quase como se nos seguisse, nos iluminasse!

Carro atolado, ajuda, companherismo, pessoas que nunca vi, e nunca mais vou ver, carro do vizinho fica na areia tbm, e lá vamos todos nós.

Transito parado, um quase grito " ele vem mesmo!" numa voz de medo, surpresa e alegria, e ao meu lado um beijo quase inconsequente, eu falando como louca, ela rindo, ele beijando. Nós duas sem entender nada. Alguem batendo no vidro, um susto, vinho branco oferecido, rapaz simpatico, novas amizades, muita risada, troca de carros, ele pra cá, eu pra lá, ela pra lá, o outro pra cá, loucuras...

Muita risada, um desintentimento, um pedido de desculpas quase digno de um cavalheiro, a aceitação do mesmo com um beijo, e mais risadas. Mais transito. Mais chuva.

Chegar em casa as onze da manhã, com todos querendo saber onde estavamos, e dar um desculpa esfarrapada, mas engolivel. Dormir pouco, jpgar Perfil, com aquele chato que sempre tem do lado, que não joga e fica dando palpite, conversar um pouco... e lá vamos nós novamente!
Se arrumando para curtir a noite na praia!

Muita bebida, um louco abandonado pelos amigos, muito engraçado, falante, sociavel, mas querendo sair comigo e minha amiga ao mesmo tempo, rsrs ... e nos como boas curtidoras, dando corda.. rsrs .... mais risada, algumas pessoas perdidas, e reaparecidas, olho pro lado e vejo um beijo, apaixonante, envolvido. Chega um rapaz e fala que uma das meninas que estavam com a gente tinha passado mal, fomos atras, uma cena horrivel para uma mulher, ajudei, cuidei... ficamos mais de uma hora e meia cuidando dela, e resolvemos ir embora.

No carro, uma mão quente apertanto a minha, uma quimica no ar, uma sensação de adolescencia, paquera, e derepente : " nãooo ... para! vamos combinar, o que a gente vai falar lá em casa?" " ah, fala que a gente foi pra balada!" " tá bom, mas eles não tavam.." " Combinado" ...
O sol já tinha raiado, e a vontade de ir pra praia .. hum ..

Uma cachoeira seria otima pra curar a ressaca, mas não rolou. Encontramos com o cara do vinho branco, um olhou pra nos e soltou uma frase totalmente desnecessária: " oi, vi voces só agora!" (meu querendo dizer que já tinha visto e que tava fingindo que não viu!), e eu mais desnecessária posteriormente contei isso pro amigo dele! é gafes acontecem!

Todos foram pro show, ficamos eu e ela. Resolvemos sair, passamos na casa do rapaz da mão quente, ele estava indo pro mesmo lugar que nós duas, chamou um amigo dele, estavamos indo, mas como já disse que gosto de coisas imprevisiveis, fomos parar no meio de canal de São Sebastião!

Isso mesmo, passamos nun posto compramos bebidas, ela "pegou emprestado" a cestinha azul do posto, e fomos!

Foi mágico, o barco, no meio de tudo apagado, as luzes das costas, o vento no rosto, o balanço do mar, e um beijo aconteceu, quase como Renato Russo cantava, só nós dois ali sentados, as luzes, o vento....

Ela dirigindo o barco sob instrução do dono, coisa que nunca tinha feito antes.... Eu bem que tentei, mas fiquei com medo de virar o barco! rsrs.

Ah, como Ilhabela é bela a noite, olhando do mar.... paramos por ali... perto de uma praia, nadamos em roupas intimas, rsrs ... a agua estava quentinha, gostosa, transparente, mesmo no escuro dava pra ver os pés, apesar de ser fundo... nessa de ficar nadando, resolvemos ir até a praia, loucas, irreverentes, sem noção de perigo... fomos.. nadamos, parecia que não chegava nuncaaa....... na areia, andando em roupas intimas ainda, fugindo de siris, gritando, rindo, correndo.... respirando e tomando coragem pra voltar ao barco. Nadamos muito, de todos os jeitos imaginaveis.

Que noite, que delicia... inesquecivel, magico, completamente fora da rotina. Quase como uma cena de novela. Até as 5 da manhã, entre conversas, beijos, paqueras, mar...

Só não consegui mesmo voar de parapente, mas voei na imaginação... que foi muito além do que somente tirar os pés do chão e levá-los ao ar.... Fui ao céu... e ainda estou nele!

2 comentários:

Clau disse...

UAU!!! Q AVENTURA!!! adorei!!! Ahh!! se eu fosse solteira estaria c/ vc curtindo a vida e cada momento dela. Aproveita ao máximo, pois depois q se casa, a vida fica muito chata...rsrsrsrsrsr.
Feliz 2010!!!!!
te adooooro gata.
bjss

amandinha disse...

uahauhauahua enchi meus olhinhos de lágrimas, tô realmente emocionada... esses momentos com certeza vão ficar na minha memória e vou lembrar sempre com muito carinho e a saudade que já sinto agora...
por pouco não volto apaixonada...
e vc, amiga, se está sentindo aquele frio na barriga, batalhe por ele... também já mora no meu coração... senão eu não teria dado a cestinha pra ele! rsrsrs
TE AMO!! Obrigada por estar presente sempre e por aproveitar os melhores momentos ao meu lado!!!
FELIZ 2010!